Interlaken, Berna e Genebra – Roteiro pela Suiça

Milão ficou para trás.

Rumo à Suiça, lá fomos nós cruzar os Alpes. Como estávamos no Verão sabíamos que não veríamos neve. Em vez disso, acolheu-nos uma temperatura mais amena, contrastando também com o calor tórrido de Milão. Planeávamos visitar Interlaken, numa breve passagem, seguindo depois para Berna e Genébra.  Já em França, “desceríamos” até Séte, que num grande acaso, iniciava a festa ao Padroeiro São Luís. E, já prevendo o regresso, o nosso percurso cruzaria ainda com as localidades de Carcassone e Lourdes, em direcção ao Porto. São cerca de 2500km numa semana, de caravana, absorvendo aquelas paisagens magníficas como as montanhas dos Alpes, os rios “verdes” helvéticos e o mar calmo do mediterrâneo.

A caminho de Interlaken

A Suiça é dos países mais ricos do mundo. É um país Europeu, mas não faz parte da União Europeia, por isso, vais encontrar alguns constrangimentos (não muitos) para o visitares. A nossa entrada no país foi de caravana, por isso tivemos que pagar uma taxa para entrar no país. É um país caro, como já referi noutro post – Zurique, um dia. No entanto, não é necessário visto de entrada para cidadãos europeus. Apenas um documento de identificação, como o passaporte.

Atravessar os Alpes significou uma mudança radical da arquitectura e paisagem. Agora as casas são escuras e têm telhados íngremes, para fazer deslizar a neve. A paisagem é também recheada de florestas e planícies verdes, onde o gado pasta – como nos anúncios da  Milka.

Sente-se, é claro a temperatura a descer, mas é o normal por aqui. Interlaken é uma vila situada entre dois lagos, Thun e Brienz. Para além das paisagens magnificas, esta vila é famosa pela estação de comboios, que a afirmou como instância de férias da Suiça no século XIX.

As paisagens são muito bonitas e valem bem a pena.

DIGITAL CAMERADIGITAL CAMERADIGITAL CAMERADIGITAL CAMERADIGITAL CAMERADIGITAL CAMERADIGITAL CAMERA

Berna, a capital Suiça

Muitos podem pensar que a capital Suiça é Zurique ou Genebra. No entanto, enganam-se. É em Berna que está a Assembleia Federal, o local onde estão representados os cantões Suiços.

Em termos geográficos, a capital é circundada pelo rio Aar e situa-se num planalto. Está inscrita no património cultural da Unesco por causa da elevada preservação medieval do seu centro histórico.

O centro de Berna é bastante fácil de visitar a pé e as atracções são inúmeras. A principal é a torre do relógio Zytgloggle construída em 1530. Nas imediações, uncontras um autêntico centro comercial a céu aberto, com dezenas de lojas pelas ruas (Marktgasse). Nas ruas adjacentes à Marktgasse vai de encontro à catedral gótica, Das Berner Munster, com uma uma torre de cem metros de altura. Mais à frente está o palácio Federal da Suiça, com uma enorme praça central, para onde se expandem várias explanadas (Barenplatz). Um pormenor que não te pode escapar é a visita ao parque dos ursos. Este parque situa-se a Este da cidade, depois da ponte Nydeggbrucke. O urso tem um significado forte para os habitantes de Berna, visto que é o símbolo da cidade e do cantão.

dscf0800dscf0802dscf0805dscf0808dscf0812dscf0814dscf0816dscf0817

Genebra

A passagem por Genebra foi super curta. Algumas das atracções, só mesmo de passagem, para confirmar que era ali o lugar. Ainda assistimos a um assalto em plena rua, por isso a nossa sensação de segurança baixou um pouco, abdicando de ficar por ali mais tempo.

Apesar disso, tens mesmo de dar um passeio pela glamorosa marginal Wilson. Daqui podes ver o jacto de água de Genebra e a marina, onde estão atracados alguns iates de magnatas. Genebra, é a capital da fina relojoaria, sede das Nações Unidas na Europa, Unesco, Cruz Vermelha e do CERN, entre tantas outras coisas. Por isso, não vão faltar pontos de interesse.

dscf0832dscf0844dscf0845dscf0846dscf0848

Para obteres mais sugestões sobre a Suiça, visita o post sobre Zurique.

Zurique, um dia.

Por vezes, numa pequena escala, podemos pensar que não vale a pena sair do aeroporto. Vive-se a inquietação dos passos perdidos e do vaguear pelas lojas e boutiques. Ali instaladas, como isco para os que entre horas de espera se sentem tentados a comprar alguma coisa, literalmente ultrapassados pelos passos rápidos de quem já tem o voo dali a uns minutos.
Na minha última, viagem calhou uma escala de 8 horas em Zurique. Não tinha planeado grande coisa. Esta era a minha segunda vez na Suiça, mas a primeira nesta cidade. Ao chegar, pedi um mapa da cidade e fomos.
Apanhamos o comboio e em 15 minutos chega-se à estação de Hauptbahnhof, mesmo no centro. Eram cerca de oito da manhã e o movimento nas ruas estava calmo. Enquanto os monumentos e comércio não abria, percorremos a Bahnhofstrasse, que é uma das rua mais caras e exclusivas do mundo. DSC00734DSC00735
Ao fundo encontramos o lago de Zurique e as montanhas geladas.

DSC00743
O lago de Zurique, atravessa depois a cidade de Zurique, numas águas transparentes e de pouco caudal, onde é também possível observar uma marina e alguns dos principais monumentos da cidade.
DSC00751DSC00752
Zurique é uma cidade bastante cara, principalmente a alimentação. No entanto, pode-se entrar gratuitamente nos principais monumentos e igrejas. Para além disso, não precisas de andar com Francos Suiços. O sistema de pagamentos permite que pagues em Euro. Se pagares com Euros, recebes o troco sempre em Francos. Sendo assim, vale a pena pagar com cartão, visto que não te são cobradas taxas.
Depois desta pequena incursão pela cidade, fomos visitando as principais atracções do centro da cidade, muitas infelizmente sem autorização para fotografias.

  • Igreja de S. Pedro – que tem a maior clock-face da Europa

DSC00758

  • Fraumünster, que tem pinturas de um famoso pintor, Marc ChagallDSC00784
  • Grossmünster, a antiga catedral e um dos edifícios mais importantes da suiça.DSC00765

Ao tentar descobrir estes monumentos, vais descobrindo Zurique e as suas peculiaridades. DSC00771DSC00773DSC00777DSC00781DSC00785DSC00786DSC00788DSC00789DSC00791DSC00792DSC00794
Dicas

  • O comboio do Aeroporto até Zurique é uma curta viagem que custa 13 Francos Suiços.
  • Nível de preços é bastante elevado. Por exemplo um croissant cerca de 2€.
  • Procura a cadeia de supermercados Coop se quiseres levar alguns chocolates suiços como lembrança.