Dicas/Preparar uma viagem

O processo de preparação de uma viagem começa um bom tempo antes de a fazermos. Das conversas ocasionais que surgem sobre o tema viagens, já me apercebi que nem todos fazem uma correcta preparação das mesmas.

Sou uma pessoa bastante organizada e, quando se trata de ir para outro país, ou mesmo cá dentro, temo que o investimento que fiz, possa ruir por uma má preparação. Desta forma, coloco sempre muita pressão em mim e na forma como vou conseguir voltar satisfeito.

Posso assegurar que as minhas viagens começam muito antes de as fazer. Dedico muito tempo a conhecer o que visitar, como ir, quanto pode custar, quanto tempo demora, etc. Dessa forma deixo as minhas frustrações já todas “no antes”.

Os testemunhos que aqui vou deixar traduzem-se em apenas algumas dicas de como organizar uma viagem. Posso assegurar que é um processo de aprendizagem. Não é de um momento para o outro que se aprende a procurar os fóruns de opinião, blogs de viajantes, a gerir o orçamento e o que se quer visitar. Mas quantas mais e mais viagens se fizer, mais se vai percebendo como funciona o turismo e assim usufruir mais, quer seja pequena ou uma grande viagem.

A razão por que perco bastante tempo a planear é muito por uma questão de expectativas. Imagina que estás numa cidade, fazes um percurso de 30 minutos a pé para um museu, e quando chegas, este está fechado, ou é demasiado caro para o que estava à espera. Perdeste tempo desnecessário para visitar outras coisas. Além do mais, o teu grupo vai desmoralizar. É importante que este tipo de situações não aconteça. Costumo dizer que “antes de ir, já conheço tudo”, por isso vamos deixar de teoria e passar à prática.

Vou distinguir duas situações:

1º Quando, por exemplo, viajas para um país e vai ficar alojado toda a estadia num resort ou hotel, mais concretamente em destinos de praia.

No caso de planeares ficar num “TI” durante 7 ou mais dias, aqui a tarefa é mais ligeira. No fundo, os teus planos são para ficar a descansar. No entanto, fazer 8 horas de viagem de avião para depois não sair do resort e não conhecer mais nada, não é para puro coração aventureiro. Aproveita para relaxar, sim! Mas fazer um tour também ajuda a desligar a fixa. Os tours são óptimos porque já estão previamente organizados. Têm em conta várias opções e gostos e permitem que, sem grande preocupação, possas desfrutar da ilha paradisíaca ou das atracções lúdicas e museológicas do local. Até hoje, não tive más experiências. Nos diversos posts que vou publicando, vou referenciando alguns operadores locais, como foi o caso do México ou Tailândia onde compensa mesmo comprar lá, por exemplo. Quando marcares a viagem na tua agência, aproveita para perguntar pelos tours. O teu agente vai sugerir alguns. Se te parecer um preço justo, aproveita e compra previamente. Vais ficar logo a saber o que vais fazer e em que dia. No entanto, não precisas de tomar logo uma decisão. Os tours não precisam de ficar decididos ao mesmo tempo que compras a viagem. Por isso vais ganhar tempo para decidir o que queres visitar e se há operadores locais que fazem o mesmo percurso mais barato. Podes pesquisar estas informações nos blogs de viagens, tripadvisor, ou mesmo no Google, procurando operadores locais. Muitos têm sites rudimentares, mas, práticos, pois permitem ver logo o preço.

Se ainda assim, não decidires nada até à hora de viajar não te preocupes. Todos os operadores organizam uma reunião no 1º dia após a chegada aos resorts. Depois do check in, é-te informada a hora da reunião.

A vantagem de aproveitar os tours é que para além de ter um dia diferente, podes aproveitar para conhecer outras pessoas, locais e comidas, que dentro do resort, obviamente não terias oportunidade.

CSC_0589
2º Estás a organizar a viagem, por tua conta e risco.
Quando estou a organizar a minha viagem, a responsabilidade é maior. Não viajo sozinho e por isso não posso defraudar a expectativa de quem me acompanha. Nem imagino o que é estar numa cidade e simplesmente estar a vaguear sem destino, a sentir o tempo perdido. Para relaxar, aproveito quando chego ao hotel, completamente estoirado de ter andado o dia todo de um lado para o outro.
Assim, a primeira tarefa que faço é ler com bastante antecipação, tudo o que existe sobre a zona que quero visitar. Leio blogs, visito as páginas oficiais (ex:visitbangkok.com), o máximo que conseguir de forma a ter uma listagem grande opções.
Depois de ter todos os locais que gostaria de visitar e quanto tempo vou estar no local, identifico os locais por zonas, num mapa de forma a visualizar as distâncias entre eles. Desta forma é muito mais fácil programar um dia de visitas e no fim ter tudo feito. Parece complicado, mas vai facilitar a tua viagem se tiver tudo previamente estabelecido, como horas de saída dos locais, tempos de visita, tempos de refeições etc. Claro que estabelecendo também uma margem de erro.
Nos meus posts, vou sugerindo esses percursos.
O que não pode faltar na tua viagem:
Tecnologia:

  • Smartphone;
  • Máquina fotográfica;
  • Câmera de acção com wifi para controlares do telemóvel- a mais conhecida é a Go Pro, no entanto eu tenho uma Xiaomi Yi, muito mais barata e de igual qualidade – 70€ pela Amazon;
  • selfie stick – 3€ Ali-express;
  • tripod (para não pousar a máquina em qualquer lado e obter boa estabilidade) – 9€ Worten;
  • Powerbank no mínimo de 4000 mAh (eu levo dois, já carregados o que me dá uma autonomia de cerca de 3 dias sem ter que carregar em lado nenhum) – 9€ Primark;
  • cartão de memória vazio – Micro SD HC com capacidade 32Gb e de boa qualidade para gravar videos Full-HD;
  • Cabo usb para carregar os teus aparelhos (caso o quarto de hotel não tenha muitas fichas, podes sempre usar o cabo usb da TV);
  • Adaptador de corrente;
  • e muito importante, uma mochila para carregar isto e ter sempre à mão.

Documentação:

  • Preocupa-te em levar todos os documentos também digitalizados. Eu deixo tudo numa pasta do e-mail (bilhetes de avião, check in hotel, apólice do seguro de viagem, o planeamento da viagem);
  • Entrega também estes documentos com um familiar ou amigo que te possa ajudar caso te aconteça alguma coisa mais inesperada. Assim vão sempre saber o percurso que estabeleceste.

Outras dicas importantes

  • Tenta levar apenas umas sapatilhas confortáveis e uns chinelos, para ocupares pouco espaço na mala;
  • Leva o mínimo de roupa indispensável e tem em conta os dress codes de alguns países;
  • Não te esqueças que podes sempre lavar algumas peças no hotel. Por exemplo, em lojas de desporto, compra aquelas roupas sintéticas que ocupam pouco espaço e que secam em algumas horas;
  • Protector solar para as zonas tropicais – não estragues os teus dias de férias por causa de um escaldão;
  • Moeda local – tenta sempre levar alguma quantia antes da viagem;
  • Um ou dois cartões de crédito de operadores diferentes para o caso de ficares sem dinheiro;
  • Batom para cieiro;
  • Biafine para queimaduras;
  • Banda anti-bolhas – encontras da Decathlon;
  • Repelente de insectos;
  • Toalhitas num pack pequeno, dão sempre jeito.

Vê se o peso da mala está dentro das normas e… Boa viagem! Diverte-te!