Zurique, um dia.

Por vezes, numa pequena escala, podemos pensar que não vale a pena sair do aeroporto. Vive-se a inquietação dos passos perdidos e do vaguear pelas lojas e boutiques. Ali instaladas, como isco para os que entre horas de espera se sentem tentados a comprar alguma coisa, literalmente ultrapassados pelos passos rápidos de quem já tem o voo dali a uns minutos.
Na minha última, viagem calhou uma escala de 8 horas em Zurique. Não tinha planeado grande coisa. Esta era a minha segunda vez na Suiça, mas a primeira nesta cidade. Ao chegar, pedi um mapa da cidade e fomos.
Apanhamos o comboio e em 15 minutos chega-se à estação de Hauptbahnhof, mesmo no centro. Eram cerca de oito da manhã e o movimento nas ruas estava calmo. Enquanto os monumentos e comércio não abria, percorremos a Bahnhofstrasse, que é uma das rua mais caras e exclusivas do mundo. DSC00734DSC00735
Ao fundo encontramos o lago de Zurique e as montanhas geladas.

DSC00743
O lago de Zurique, atravessa depois a cidade de Zurique, numas águas transparentes e de pouco caudal, onde é também possível observar uma marina e alguns dos principais monumentos da cidade.
DSC00751DSC00752
Zurique é uma cidade bastante cara, principalmente a alimentação. No entanto, pode-se entrar gratuitamente nos principais monumentos e igrejas. Para além disso, não precisas de andar com Francos Suiços. O sistema de pagamentos permite que pagues em Euro. Se pagares com Euros, recebes o troco sempre em Francos. Sendo assim, vale a pena pagar com cartão, visto que não te são cobradas taxas.
Depois desta pequena incursão pela cidade, fomos visitando as principais atracções do centro da cidade, muitas infelizmente sem autorização para fotografias.

  • Igreja de S. Pedro – que tem a maior clock-face da Europa

DSC00758

  • Fraumünster, que tem pinturas de um famoso pintor, Marc ChagallDSC00784
  • Grossmünster, a antiga catedral e um dos edifícios mais importantes da suiça.DSC00765

Ao tentar descobrir estes monumentos, vais descobrindo Zurique e as suas peculiaridades. DSC00771DSC00773DSC00777DSC00781DSC00785DSC00786DSC00788DSC00789DSC00791DSC00792DSC00794
Dicas

  • O comboio do Aeroporto até Zurique é uma curta viagem que custa 13 Francos Suiços.
  • Nível de preços é bastante elevado. Por exemplo um croissant cerca de 2€.
  • Procura a cadeia de supermercados Coop se quiseres levar alguns chocolates suiços como lembrança.

One thought on “Zurique, um dia.

  1. […] que pagar uma taxa para entrar no país. É um país caro, como já referi noutro post – Zuriq... joaotiagoliveira.com/2017/01/16/interlaken-berna-e-genebra-roteiro-pela-suica

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.